Versão para impressãoEnviar por E-mail

Apoio ao Domicílio

Indíce do artigo
Apoio ao Domicílio (Valência)
Regulamento do Apoio ao Domicílio
Todas as páginas

Regulamento Interno da Valência de Serviço de Apoio Domiciliário

da Santa Casa da Misericórdia do Soito

Capítulo I

Natureza e Objectivos Gerais

1- O Serviço de Apoio Domiciliário constitui uma das respostas sociais da Santa Casa da Misericórdia do Soito, Instituição Particular de Solidariedade Social, sem prejuízo das sujeições canónicas que lhe são próprias, porque se trata de uma Irmandade da Misericórdia, cujos estatutos foram aprovados em 1 de Fevereiro de 2006. Localizado na Vila do Soito, Concelho do Sabugal, com o telefone número 271601036, fax número 271605572, o E-mail: scmsoito@sapo.pt e o número de contribuinte 5017256660. Tem capacidade para acolher 40 Utentes.

2- O Serviço de Apoio Domiciliário tem como finalidade dar resposta a pessoas idosas, dando prioridade aos idosos da Freguesia do Soito, em situação de risco ou de perda de independência por período temporário ou permanente, contribuindo para que tenham uma vida digna, confortável e saudável, prestando ajuda directa ao idoso e indirecta à família e/ou comunidade.

Capítulo II

Caracterização da Valência

3- A Valência de Serviço de Apoio Domiciliário é uma resposta social que consiste na prestação de cuidados individualizados e personalizados no domicílio, a indivíduos e famílias quando, por motivo de doença, deficiência ou outro impedimento, não possam assegurar temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas e/ou actividades da vida diária.

4- O Serviço de Apoio Domiciliário tem como principais objectivos:

a. Contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e famílias;

b. Prevenir situações de dependência e promover a autonomia contribuindo, deste modo, para retardar ou evitar a institucionalização;

c. Prestar cuidados de ordem física e apoio psico-social aos utentes e famílias, contribuindo, assim, para o seu equilíbrio e bem-estar;

d. Apoiar os utentes e famílias na satisfação das necessidades básicas e actividades da vida diária;

e. Colaborar ou assegurar o acesso à prestação de cuidados de saúde.